Lideranças Guarani Kaiowá em São Paulo Por Justiça, Terra e Vida

Posted on 10 de maio de 2010 por

0


No ultimo dia 07, as lideranças Guarani Kaiowá (MS), se reuniram com o Movimento Indigena de São Paulo (lideranças indigenas, Programa Pindorama, Pastoral Indigenista, CIMI, entre outros aliados), na PUC-SP para discutir a problemática no MS. Na ocasiao, junto com lideranças indigenas de São Paulo, os representantes indigenas Guarani Kaiowá elaboraram o documento abaixo, onde apresentam denuncias e os 7 pontos de sua reivindicação.

Entendemos que é de extrema importancia o apoio dos movimentos sociais e toda a sociedade civil organizada, na luta dos Guarani Kaiowá, salientamos a urgencia de pressionar o governo para realizar a demarcação de suas terras.

segue documento na integra:

Lideranças Guarani Kaiowá em São Paulo Por Justiça, Terra e Vida

Viemos do Mato Grosso do Sul a São Paulo, em maio de 2010, na luta por nossos direitos, buscando apoios e aliados, esclarecendo a dramática situação por que passam os mais de 40 mil Kaiowá Guarani, espremidos em menos de 40 mil hectares de terra e jogados às beiras das estradas em 22 acampamentos indígenas. Estamos cada vez mais sendo engolidos pela cana, soja e gado. O nosso direito que foi conquistado na Constituição de 1988, não está sendo cumprido.

Várias usinas de etanol estão em construção, sendo previsto um total de 60 novas usinas, a serem construídas nos próximos anos, em cima de nossos territórios. Tudo isso põem em perigo a nossa sobrevivência como povo Guarani, caso não sejam tomadas as providências imediatas de reconhecimento de nossos territórios.

A situação de violência a que estamos submetidos e que acontecem em nossas aldeias é considerada superior ao que acontece nas grandes cidades como Rio de Janeiro e São Paulo e mesmo nas áreas de guerra, como Iraque e outros lugares de conflitos abertos, pelo mundo afora.

Sabemos que essa situação só vai melhorar com a nossa efetiva luta e apoio dos aliados e amigos no Brasil e pelo mundo afora. É por isso que estamos aqui em São Paulo nesses dias.

Viemos reivindicar e exigir das autoridades responsáveis:

1. A urgente conclusão da identificação e demarcação de todas as terras Guarani Kaiowá, do Mato Grosso do Sul.

2. Que dentro dos próximos 80 dias, a FUNAI tome providências necessárias para o reconhecimento e permanência da comunidade Kurusu Ambá em suas terras, ressaltando que o grupo de trabalho de identificação da FUNAI está paralisado;

3. Que ocorra a punição dos responsáveis pelos assassinatos de todos os Guarani Kaiowá, nos últimos anos, na luta por seus direitos;

4. Queremos o julgamento imediato, dos acusados do assassinato da liderança Guarani Marcos Verón;

5. Queremos o empenho da Polícia Federal para a localização do corpo do professor Olindo Vera, desaparecido há mais de 6 meses e a punição dos assassinos do professor Genivaldo Vera;

6. O julgamento imediato da Terra Indígena Nhanderu Marangatu, pelo Supremo Tribunal Federal;

7. Urgente solução para a dramática situação em que se encontra a comunidade Laranjeira Nhanderu, despejada na beira da BR-163, em setembro de 2009, encontrando-se em situação de estrema insalubridade, violência e miséria;

“Somos os verdadeiros donos desta terra.
Acabou a nossa paciência, o que nos
resta é a nossa união e mobilização
na luta pelos nossos direitos e apoio de todos”

Lideranças das comunidades Kaiowá Guarani, do Mato Grosso do Sul:

Kurusu Ambá, Ypo´í, Laranjeira Nhanderu, Taquara, Nhanderu Marangatu

São Paulo, 7 de maio de 2010.

Anúncios
Posted in: Uncategorized