GRITO DE ALERTA

Posted on 26 de fevereiro de 2010 por

0


GRITO DE ALERTA

Há uma voz pedindo socorro

outra voz pedindo socorro

mais uma voz pedindo socorro

milhões de vozes pedindo socorro

vozes que ecoam, é a voz do povo.

***

Não queira viver do suor desse povo

que vive a labuta do dia-a-dia

conta com a história

muda com a geografia

um ponto é o centro

o centro do povo

é o morro

a periferia.

***

Não queria explorar esse povo

que é do sertão

do cerrado

do pampa

do pantanal

do mangue

da metrópole

do subúrbio

do seringal.

***

Não queira sugar o meu povo

teu povo

gente da gente

gente que canta

gente que dança

gente que luta

não perde a esperança.

***

Não queira sangras nosso povo

tua opressão causa

grave efeito colateral.

***

Não queira calar nossa voz

é apenas o grito de alerta

grito do povo

milhões de vozes pedindo socorro!

**Márcio Batista – poeta da Literatura Marginal

poema encontrado no livro de sua autoria “Meninos do Brasil”, Edição do autor.2008

FORÇA A LITERATURA MARGINAL!

Anúncios
Posted in: Uncategorized